Mai 27, 2022

Protesto de policiais civis coloca cruzes em praça de Porto de Galinhas para denunciar homicídios e mortes por Covid

1
0
0
s2smodern


Cruzes foram colocadas na praça principal de Porto de Galinhas, no Litoral Sul de Pernambuco, nesta quarta-feira (19) — Foto: Sinpol-PE/Divulgação


Um protesto de policiais civis colocou cruzes na praça principal de Porto de Galinhas, em Ipojuca, no Litoral Sul, na manhã desta quarta-feira (19). Segundo o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol), o local recebeu mil cruzes para denunciar os mais de 3 mil homicídios no estado em 2021 e os 130 policiais civis que perderam a vida devido à Covid-19.


De acordo com o presidente do sindicato, Rafael Cavalcanti, a manifestação foi realizada para alertar a população sobre as dificuldades enfrentadas pela Polícia Civil para conseguir apurar e elucidar os crimes, principalmente os homicídios.

“A maioria das vidas perdidas vai virar estatística, pois não temos estrutura para garantir que os crimes sejam investigados. Falta investimento na polícia para que tenhamos estruturas profissionalizadas, além de valorização financeira da base da Polícia Civil, que são os agentes e escrivães. Tudo isso resulta na alta taxa de criminalidade e de falta de resolução dos crimes”, disse.

O presidente do Sinpol também afirmou que a Delegacia de Porto de Galinhas está com atuação limitada por causa da falta de policiais no local. “A delegacia está sem equipe de investigação porque elas foram deslocadas par completar plantões em outros locais. Por causa disso, está apenas registrando boletins de ocorrência”, contou.


Chamado de Ato das Cruzes, esse protesto dos policiais civis é o quarto realizado em menos de um mês. Após serem fixadas na Praia de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, no dia 31 de dezembro de 2021, elas também foram colocadas em outros três locais: o Marco Zero de Caruaru, no Agreste, em 6 de janeiro de 2022 e na Praça da Catedral, em Petrolina, no Sertão, no dia 12 deste mês.


O g1 entrou em contato com a Polícia Civil e com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS) para solicitar uma reposta sobre essas denúncias e reivindicações.


A resposta foi enviada por meio de nota, na qual a polícia declarou que, assim como as outras forças de segurança, está empenhada "em proporcionar paz e tranquilidade para os pernambucanos, do Litoral ao Sertão".


Levando em consideração toda a série de estatísticas da SDS, iniciada em 2004, a polícia afirmou também que "os índices de criminalidade atingiram, em 2021, os menores patamares da história em Pernambuco".


Mais de 3 mil cruzes são fixadas na areia da Praia de Boa Viagem

Ainda disse, no texto, que o estado registrou diminuição de 10,3% nos crimes violentos letais intencionais no ano passado, em comparação com 2020, saindo de 3.759 para 3.370, que é "o mais baixo total anual de homicídios dos últimos oito anos".

Sobre a denúncia referente à Delegacia de Porto de Galinhas, a Polícia Civil afirmou que o local "possui efetivo suficiente para o funcionamento da unidade policial, efetuando diligências, colhendo depoimentos e demais atos de Polícia Judiciária".


Além disso, disse que as vítimas de crimes podem registrar boletins de ocorrência presencialmente ou através da Delegacia pela Internet. Também é possível enviar, de forma sigilosa, informações sobre os casos investigados por meio de uma ligação gratuita para a Ouvidoria da SDS no número 0800.081.5001.

G1

 

DELEGADOS.com.br
Portal Nacional dos Delegados & Revista da Defesa Social

 

 

 

 

 

1
0
0
s2smodern

Destaques