Ago 08, 2022

Criminosos usam nome e foto do delegado Bruno Boaventura para aplicar golpes em Araguaína

1
0
0
s2smodern


Criminosos estão usando o nome e a imagem do delegado da Polícia Civil Bruno Boaventura para aplicar golpes através do Pix em Araguaína. Duas vítimas já registraram boletim de ocorrência até o momento.


“Se alguém entrar em contato com você solicitando a transferência de qualquer valor em nome do delegado Bruno Boaventura, ignore. Se você já depositou, procure a delegacia mais próxima para registrar a ocorrência”, alertou o delegado.


Golpe aplicado


Em uma das investidas, um suspeito fingiu ser o delegado Bruno Boaventura e entrou em contato com uma casa de materiais para construção, solicitou um orçamento e repassou o endereço das delegacias especializadas para ser realizada a entrega.


No horário da entrega, o golpista perguntou à vendedora que fez o orçamento se ela não poderia fazer um Pix de R$ 800, pois ele precisava fazer uma transferência e só tinha dinheiro em espécie. O criminoso garantiu que devolveria o valor em espécie ao entregador.


A vendedora não tinha o valor no momento e repassou o contato do supervisor de vendas, que já tinha conhecimento da negociação da compra e realizou a transferência solicitada.


Após repassar o dinheiro, o supervisor de vendas resolveu entrar em contato com o entregador e foi informado de que ele estava no endereço da entrega, mas quem iria receber a mercadoria ainda não havia chegado.


Como o golpista havia informado ao supervisor que estava com o entregador e iria lhe repassar o valor em espécie, o colaborador da casa de materiais para construção percebeu que havia sido vítima de um golpe.


Tentativa


Um restaurante também foi alvo dos criminosos. O responsável pelo local relatou que um suspeito fingiu ser o delegado Bruno Boaventura e fez um pedido com entrega programada para a delegacia de polícia situada na Marginal Neblina e pagamento no local.


Como o entregador voltou com a encomenda, o suspeito tentou aplicar um golpe no restaurante solicitando que fosse depositado R$ 600 em uma conta através de uma chave Pix.


No entanto, o responsável pelo restaurante desconfiou e não realizou a transferência via Pix, restando somente o prejuízo com as duas marmitas que não foram pagas.


A polícia tenta identificar os suspeitos.


O delegado


Bruno Boaventura foi eleito duas vezes entre os melhores delegados de Polícia do Brasil na categoria investigação, em votação feita pelo Portal Nacional Delegados.com.


Ele assumiu o cargo na Polícia Civil do Tocantins em 2017 e comandou as investigações referentes ao escândalo do lixo hospitalar e a Operação Catarse, contra servidores fantasmas no Governo do Estado e na Assembleia Legislativa. Atuou como delegado regional e também na Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (DEIC), mas foi removido no auge das investigações.


Atualmente, Bruno Boaventura é delegado na 90ª delegacia de Polícia Civil, situada em Figueirópolis, no sul do Tocantins.


AF

DELEGADOS.com.br
Portal Nacional dos Delegados & Revista da Defesa Social

1
0
0
s2smodern

Destaques