Jun 25, 2022

Delegados dão detalhes sobre a prisão de Cupertino: 'Fizemos campana'

1
0
0
s2smodern

Paulo Cupertino Matias

Em entrevista coletiva no DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa), os delegados do caso de Paulo Cupertino Matias, preso nesta segunda-feira (15) , disseram que através de uma denúncia anônima foi feita uma investigação de dez dias para prender o acusado.


Após a prisão, ele foi encaminhado para o 98º Distrito Policial, no Jardim Miriam, Zona Sul de São Paulo, onde negou o crime.


Segundo o Doutor Wendel, o delegado responsável pela prisão, os policiais fizeram campana em frente ao hotel que o acusado estava escondido em Interlagos, na zona Sul de São Paulo.


Sem dar detalhes sobre a investigação, Wendel declarou que nesta tarde foi confirmada a informação que Paulo Cupertino estaria no hotel e logo foi feita a apreensão.


"Ele estava de máscara e boné, sem celular e sem documentos. Efetuamos a prisão normalmente, ele se entregou e agora está sendo apresentado aqui", disse Wendel.


Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Osvaldo Nico Gonçalves, Cupertino ainda falou sobre a filha durante a apreensão, Isabela Tibcherani. "Ele falou que a filha está muito mais feliz agora do que quando namorava com o rapaz", referindo-se ao ator Rafael Miguel, morto em 9 de junho de 2019.


Segundo o Ministério Público (MP), Cupertino assassinou a família porque não aceitava o namoro de sua filha com Rafael. Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que ele atira 13 vezes em Rafael, que tinha 22 anos, e nos pais do ator: João Alcisio Miguel, de 52, e a mãe Miriam Selma Miguel, 50.


Portal iG


DELEGADOS.com.br
Portal Nacional dos Delegados & Revista da Defesa Social

1
0
0
s2smodern

Destaques