Abr 22, 2018

Faça seu login

Usuário*
Senha*
Lembrar de mim

Delegado libera venezuelanas que furtaram carne e alega que país vizinho tem 'fome generalizada'

1
0
0
s2smodern


Duas venezuelanas foram detidas neste domingo (21) suspeitas de furtar um quilo de carne de um supermercado no bairro Liberdade, na zona Oeste de Boa Vista. Após a prisão, elas foram liberadas pelo delegado que estava no plantão. No despacho, ele afirmou que a Venezuela "está notoriamente enfrentando uma crise sem precedentes de fome generalizada por escassez de alimentos".


Segundo a PM, as mulheres, uma de 24 anos e outra de 29 anos, furtaram a carne que custava R$ 11,29; um shampoo e três desodorantes. Uma delas estava grávida.


O delegado responsável conversou com o G1 sobre o caso, mas preferiu não se identificar. Na decisão de liberar as mulheres ele disse que pesou um entendimento do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o fato de que uma das mulheres está grávida.


"É um crime de bagatela, de coisas muito pequenas. Mandar uma mulher grávida de seis meses para a prisão porque ela furtou um quilo de carne e desodorante é um absurdo", afirmou.


No despacho dado no Boletim de Ocorrência o delegado afirmou que a "ofensividade da conduta se mostrou mínima" e que "não houve nenhuma periculosidade na ação". "A lesão ao bem jurídico se revelou inexpressiva, porquanto os bens foram destruídos", disse no despacho.


Segundo relato da Polícia Militar à Polícia Civil, os agentes foram acionados para verificar a ocorrência de furto no supermercado por volta das 22h20.


O gerente do estabelecimento relatou à PM que as duas mulheres teriam furtado o supermercado duas vezes naquele mesmo dia, uma vez pela manhã e outra pela noite. Entretanto, elas só foram abordadas na segunda ocasião.


Conforme o relato, os policiais tentaram mediar o confronto sem levar os envolvidos para a delegacia, mas o gerente do local afirmou que estava sofrendo muitos prejuízos e que queria registrar um Boletim de Ocorrência contra as mesmas.


As duas mulheres foram conduzidas para a Central de Flagrantes do 5º DP. Lá elas foram liberadas pelo delegado.

 

G1

 

DELEGADOS.com.br
Revista da Defesa Social & Portal Nacional dos Delegados

 

 

 

1
0
0
s2smodern

Destaques