Início Notícias Delegada é exonerada após desabafar sobre furtos de armas e munições em...

Delegada é exonerada após desabafar sobre furtos de armas e munições em delegacia na Bahia

BA: Caso aconteceu na delegacia de Ituberá, no baixo sul do estado. Polícia Civil informou que exonerações e nomeações são atos administrativos que fazem parte da rotina do serviço público.

 

A delegada Patrícia Pinheiro Crisóstomo foi exonerada do cargo de titular da delegacia de Ituberá, no baixo sul da Bahia, nesta quinta-feira (7). A decisão foi publicada no Diário Oficial da Bahia após ser assinada pelo governador, Jerônimo Rodrigues, cinco dias depois da gestora gravar um desabafo sobre uma invasão que terminou com o furto de armas e munições na delegacia do município.

No documento, a Polícia Civil não explica o motivo da exoneração. Em nota, a instituição informou que exonerações e nomeações são atos administrativos que fazem parte da rotina do serviço público.

De acordo com a polícia, cargos de titularidade são de livre exoneração e a delegada será redesignada, continuando em atividade.

A delegacia do município de Ituberá foi invadida e teve armas e munições furtadas por suspeitos na madrugada de sábado (2). Ninguém foi preso.

Em um vídeo que circulou nas redes sociais é possível ver a delegada mostrar o local por onde os criminosos entraram. Eles conseguiram ter acesso à delegacia pelo telhado da unidade e quebraram o forro de PVC. Os homens invadiram a sala em que as armas de fogo estavam e as levaram.

Clique AQUI e veja o vídeo!

Patrícia Crisóstomo relatou que estava de férias, passou pelo local por acaso e se deparou com a invasão da delegacia. Documentos foram revirados e uma caixa, com dinheiro falso apreendido, também foi mexida.

Ainda segundo a delegada, esta foi a terceira vez que a delegacia foi invadida e os crimes foram reportados ao Ministério Público da Bahia (MP-BA). Com relação ao arrombamento de sábado, ela pediu o apoio da Guarda Municipal de Ituberá, Polícia Militar e Polícia Civil.

“Eu tenho apenas um policial civil, um escrivão e um agente administrativo, colocado pela prefeitura. A unidade de Ituberá está extremamente vulnerável, exposta e é uma situação delicada porque foram levadas armas da Polícia Civil”, afirmou Patrícia Crisóstomo.

O caso é investigado pela 5ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Valença), com apoio da Coordenação de Apoio Técnico à Investigação (Cati/Depin).

Em nota, a Polícia Civil informou que a nova delegacia de Ituberá está em fase de construção. Disse ainda que a estrutura da unidade “obedece o novo padrão de segurança, conforto e eficiência das mais de 50 unidades inauguradas em diversas cidades da Bahia”.

g1

DELEGADOS.com.br
Portal Nacional dos Delegados & Revista da Defesa Social