Nov 21, 2019

Faça seu login

Usuário*
Senha*
Lembrar de mim

Compra de armas de fogo da Taurus desagrada sindicato dos delegados

1
0
0
s2smodern

 

Delegada preferia outras marcas (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)



O governo do Estado realizou na segunda-feira (3) a entrega de uma grande quantidade de armas para as polícias Civil e Militar. De acordo com a Secretaria de Segurança, a compra é a maior da história do Piauí. No entanto, a aquisição encontra restrições nos segmentos da própria polícia. O Sindicato dos Delegados da Polícia Civil (Sindepol) afirma que a categoria deveria ter sido ouvida sobre o tipo de arma a ser adquirida para as corporações.


De acordo com a presidente do sindicato, delegada Andrea Magalhães, as armas da marca Taurus não tem sido referência entre os policiais no Brasil e fala que o ideal era ter havido estudo minucioso antes da compra. Ela citou casos de acidentes com o modelo de pistola 24/7 em outros estados e disse temer pela segurança dos policiais que usam a arma no Piauí. O modelo não está na compra feita pela Secretaria, mas é usado pela polícia piauiense.


“O governo devia ter ouvido a categoria, que é quem está na base e quem entende de arma. A Taurus hoje não é grande referência de armamento no Brasil. O modelo 24/7, por exemplo, devia ser recolhido, pois existem várias ocorrências de acidentes envolvendo essa arma em vários estados. Casos onde ela dispara ao cair ou mesmo com o policial caminhando. No Piauí nós queremos o recolhimento desse modelo, que é muito usado”, falou.

 


Armas foram entregues pela SSP-PI esta semana (Foto: Divulgação/Ascom)


Recentemente, o programa Fantástico, da Rede Globo, mostrou problemas ocorridos com armas da marca Taurus. Conforme a matéria, o modelo 24/7 dispara acidentalmente, ferindo e até matando o usuário. A reportagem informou que pelo menos 99 pessoas de 19 estados e o Distrito Federal se dizem vítimas do disparo sem acionar o gatilho.


Andrea destaca que não está defendendo a preferência por uma marca específica, mas entende que seria razoável o governo evitar a aquisição de uma fabricante que tem sido alvo de reclamações de policiais. “O que for melhor, deve ser feito. Todo investimento em armamento tem que ser minucioso, pois a Secretaria de Segurança tem que preservar a vida dos seus homens. Algumas armas representam perigo não só à integridade do policial, mas também das pessoas que o circundam”, afirma.


SECRETARIA RESPONDE


Tanto o secretário de segurança Fábio Abreu quanto o delegado-geral Riedel Batista estão em viagem para o Rio de Janeiro nesta terça-feira (4) e não puderam falar. Por meio da assessoria, a SSP disse que não tem conhecimento de reclamações de policiais do Piauí sobre o modelo 24/7 e nem sobre outros modelos da Taurus. Segundo a secretaria, existem casos que ocorreram em outros estados, o que torna compreensível a preocupação do sindicato. As pistolas compradas pela Secretaria de Segurança são todas do modelo PT 100, da Taurus.


Ao todo foram entregues 750 novas pistolas, 12 espingardas (calibre 12), 10 fuzis 556 e 12 submetralhadoras para dar melhor estrutura às corporações no Piauí. Além disso, a polícia científica recebeu duas viaturas e um veículo para o Instituto de Identificação. Pistolas da marca americana Glock, elogiada pelo Sindepol e considerada a melhor do mundo, também devem chegar. O Exército já autorizou a importação e o processo de compra foi iniciado.

 

Política e Dinâmica

 

DELEGADOS.com.br
Revista da Defesa Social & Portal Nacional dos Delegados

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1
0
0
s2smodern

Destaques