Jan 16, 2021

Assinada autorização com 1.500 vagas para o concurso da Polícia Federal!

1
0
0
s2smodern

Foi assinada pelo diretor-geral da PF, Rolando Alexandre de Souza, a tão aguardada AUTORIZAÇÃO do concurso Polícia Federal. O documento foi publicado no Sistema Eletrônico de Informações (SEI) e agora segue para PUBLICAÇÃO no Diário Oficial da União (DOU), que deve acontecer na próxima quinta-feira (10).

De acordo com o documento, 1.500 vagas serão ofertadas, sendo:

  • 123 (cento e vinte e três) cargos de delegado de polícia federal;
  • 400 (quatrocentos) cargos de escrivão de polícia federal;
  • 84 (oitenta e quatro) cargos de papiloscopista policial federal; e
  • 893 (oitocentos e noventa e três) cargos de agente de polícia federal.

Além disso, a Portaria de autorização do concurso PF define ainda que o prazo para a publicação do edital de abertura das inscrições para o concurso público será de até seis meses, contado a partir da publicação.


Confira abaixo o documento publicado:


Autorização – concurso Polícia Federal

Vale lembrar que o presidente Jair Bolsonaro confirmou a publicação do EDITAL apenas para o ano de 2021.


Além disso, circula na internet a informação de que o novo concurso da Polícia Federal poderá não ter comissão formada. Se confirmada, a medida poderá conferir agilidade ao concurso, já que a Polícia Federal conta com um setor próprio de recrutamento e seleção que poderá ser empregado para acompanhar o certame.


Um dos mais aguardados concursos da área policial merece toda a sua dedicação, afinal, para alcançar o topo, precisamos nos esforçar. Com um grande número de aprovados no último edital, o Estratégia sabe como te dar “aquela mãozinha” para chegar lá! Confira:

 


A AUTORIZAÇÃO do novo concurso Polícia Federal foi assinada e deve ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) na próxima quinta-feira, 10 de dezembro de 2020.


De acordo com o documento, serão ofertadas 1.500 vagas. Confira a distribuição das oportunidades na aba (Edital PF: vagas).


Recentemente, o diretor-executivo da instituição, Rolando Alexandre de Souza, citou o planejamento de realizar o certame a cada dois anos, em um formato menor, permitindo uma ‘oxigenação contínua’ na instituição.


Além disso, o presidente da Fenapef, Luis Antônio Boudens, revelou que, no que depender da Federação, um grande concurso para o quadro administrativo, com até 5 mil vagas solicitadas, será anunciado.


Edital PF: vagas


Confirmado pelo presidente Jair Bolsonaro com 2 mil vag1as, o novo concurso Polícia Federal sofreu alterações e ofertará 1.500 oportunidades, segundo documento publicado no Sistema Eletrônico de Informações (SEI).


Anteriormente, a FENAPEF revelou, por meio de seu presidente, que acreditava no cumprimento de um suposto cronograma que circulava na internet, que previa a definição da BANCA ainda no mês de novembro.


O edital, por sua vez, estava previsto para o dia 8 de dezembro de 2020. Além disso, as provas ficariam para o dia 11 de abril de 2021. Confira o cronograma estimado de execução do concurso:


Assinatura do contrato com a banca: 23 de novembro de 2020 (ATRASADO)

Publicação do edital: 8 dezembro de 2020 (ATRASADO)

Provas objetivas e discursivas: 11 de abril de 2021

Teste de Aptidão Física (TAF): 12 a 13 de junho de 2021

Exame médico: 17 e 18 de julho de 2021

Prova de digitação: 22 de agosto de 2021

Avaliação psicológica: 26 de setembro de 2021

Heteroidentificação: 31 de outubro de 2021

Avaliação de títulos: 22 a 26 de novembro de 2021

Resultado final: 21 de dezembro de 2021

1º Curso de Formação: janeiro de 2022

2º Curso de Formação: julho de 2022

3º Curso de Formação: janeiro de 2023

4º Curso de Formação: julho de 2023


Vale lembrar que o presidente da APCF (Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais) Marcos de Almeida, solicitou ao Ministério da Economia 200 vagas para o cargo de Perito Criminal e confirmou que o pedido está tramitando.


Nas palavras dele, fazer concurso da Polícia Federal sem contemplar a área de Perícia Criminal Federal é um equívoco.


Em reunião recente, a APCF defendeu a convocação dos 15 excedentes aprovados e pediu providências para a resolução do problema. Além disso, a entidade destacou a importância da contratação dos profissionais para os quadros da PF.


Os representantes dos ministérios se mostraram solidários em relação ao mérito da matéria e se comprometeram a agilizar os trâmites para a edição de um novo decreto, para que os aprovados sejam convocados e participem do próximo Curso de Formação Profissional (CFP), com início previsto para o dia 12 de outubro.


Concurso PF para área administrativa


O governo manifestou comprometimento com a melhoria dos indicadores de segurança pública e pretende zerar o déficit de cerca de cinco mil cargos na Polícia Federal até 2022.


Para equacionar a falta de pessoal, a Polícia Federal também vai precisar realizar novos concursos para o seu quadro administrativo.


O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) defendeu a realização de um novo concurso para o cargo de Agente Administrativo, essencial para permitir que Agentes e Escrivães da PF se concentrem nas atividades de combate ao crime organizado.


A PEC 32/2020, que trata da Reforma Administrativa, foi recentemente entregue ao Congresso para análise e prevê estabilidade para os servidores que atuam nas carreiras policiais da Polícia Federal (concurso PF).


A proposta, contudo, não faz menção às carreiras administrativas da instituição.


Diante deste cenário incerto, o SINPECPF (Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal) anunciou que pretende propor ao governo federal que as carreiras administrativas também forneçam estabilidade.


A proposta ganhou reforço do vice-líder do governo na Câmara dos Deputados, deputado Sanderson.


“A PF precisa de uma carreira administrativa própria. Não dá para conceber servidores de um ‘carreirão’ genérico tendo acesso às informações confidenciais hoje manejadas pelo PECPF”, declarou Sanderson, prometendo levar o caso até o conhecimento do ministro Paulo Guedes.


O que é preciso para entrar na Polícia Federal?


Escrivão, Agente e Papiloscopista


Os cargos de escrivão e agente da Polícia Federal exigem do candidato Nível Superior em qualquer área de formação. É preciso ter ainda 18 anos na data de matrícula no Curso de Formação e CNH na categoria B ou superior.


Delegado

Bacharelado em Direito

Ter atividade jurídica ou policial de 3 anos (comprovados);

Ter 18 anos, no mínimo;

Possuir CNH na categoria “B” ou superior.

A atividade jurídica ou policial deve ser comprovada na data da posse e todos os requisitos devem ser comprovados na data da matrícula.


Perito Criminal Federal

Para se candidatar ao cargo de Perito Criminal, é preciso que os candidatos tenham 18 anos na data de matrícula do Curso de Formação.

Além disso, é preciso ter formação em Nível Superior na função específica e possuir CNH categoria B ou superior.

Qual idade máxima para entrar na Polícia Federal?

Não há idade máxima para entrar por concurso na Polícia Federal. Como você viu no item acima, há apenas uma idade mínima, que é 18 anos. A única limitação que deve ser respeitada é a da aposentadoria compulsória.


Quais cursos superiores são aceitos na Polícia Federal?

Delegado da PF: graduação em Direito;

Agente da PF: graduação em qualquer área de formação;

Escrivão da PF: graduação em qualquer área de formação;

Papiloscopista da PF: graduação em qualquer área de formação;

Perito Criminal Federal:

Área 1: graduação em Ciências Contábeis ou em Ciências Econômicas;
Área 2: graduação em Engenharia Elétrica, Engenharia Eletrônica, Engenharia de Telecomunicações ou em Engenharia de Redes de Comunicação;
Área 3: graduação em Análise de Sistemas, Ciências da Computação, Engenharia da Computação, Engenharia de Redes de Comunicação ou em Informática;
Área 4: graduação em Engenharia Agronômica;
Área 5: graduação em Geologia;
Área 6: graduação em Engenharia Química, Química Industrial ou em Química;
Área 7: graduação em Engenharia Civil;
Área 9: graduação em Engenharia Florestal;
Área 12: graduação em Medicina;
Área 14: graduação em Farmácia.


Quanto ganha um Policial Federal?

Confira abaixo as remunerações inicial e final dos cargos de Delegado, Perito, Agente, Escrivão, Papiloscopista e Agente Administrativo da Polícia Federal:


Salário de Delegado e Perito da PF

Remuneração Inicial: R$ 23.692,74
Remuneração Final: R$ 30.936,91


Salário de Agente, Escrivão e Papiloscopista da PF

Remuneração Inicial: R$12.522,50
Remuneração Final: R$18.651,79


Salário de Agente Administrativo da PF

Remuneração Inicial: R$4.746,16
Remuneração Final: R$5.298,82
Benefícios da carreira de Policial Federal


O adicional de fronteira será de R$ 91,00 por dia trabalhado durante a semana – não serão contabilizados os fins de semana – podendo chegar a um acréscimo de R$ 2 mil reais líquidos à remuneração ao final de 22 dias trabalhados.


Além disso, os servidores recebem Auxílio Alimentação no valor de R$ 458,00.


O que faz um Policial Federal?


Atribuições de Delegado de Polícia Federal

Instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação;
Orientar e comandar a execução de investigações relacionadas com a Prevenção e repressão de ilícitos penais;
Participar do planejamento de operações de segurança e investigações;
Supervisionar e executar missões de caráter sigiloso;
Participar da execução das medidas de segurança orgânica, bem como desempenhar outras atividades, semelhantes ou destinadas a apoiar o órgão na consecução dos seus fins.


Atribuições de Perito Criminal Federal

Realizar exames periciais em locais de infração penal;
Realizar exames em instrumentos utilizados, ou presumivelmente utilizados na prática de infrações penais;
Proceder pesquisas de interesse do serviço;
Coletar dados e informações necessários à complementação dos exames periciais;
Participar da execução das medidas de segurança orgânica e zelar pelo cumprimento delas;
Desempenhar outras atividades que visem apoiar técnica e administrativamente as metas da Instituição Policial, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.


Atribuições de Agente de Polícia Federal

Investigar atos ou fatos que caracterizem ou possam caracterizar infrações penais, observada a competência da Polícia Federal;
Proceder à busca de dados necessários;
Executar todas as tarefas necessárias à identificação, ao arquivamento, à recuperação, à produção e ao preparo dos documentos de informações;
Executar todas as atividades necessárias à prevenção e repressão de ilícitos penais da competência da Polícia Federal;
Conduzir veículos automotores, embarcações e aeronaves;
Auxiliar a autoridade policial em todos os atos de investigação, cumprir medidas de segurança orgânica;
Desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.


Atribuições de Escrivão de Polícia Federal

Dar cumprimento às formalidades processuais, lavrar termos, autos e mandados, observando os prazos necessários ao preparo, à ultimação e à remessa de procedimentos policiais de investigação;
Atuar nos procedimentos policiais de investigação, acompanhar a autoridade policial, sempre que determinado, em diligências policiais;
Responsabilizar-se pelo valor das fianças recebidas e pelos objetos de apreensão; conduzir veículos automotores;
Cumprir medidas de segurança orgânica; atuar nos procedimentos policiais de investigação;
Desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.


Atribuições de Papiloscopista da Polícia Federal

Executar, orientar, supervisionar e fiscalizar os procedimentos de coleta, revelação, levantamento e armazenamento de fragmentos e impressões papilares, exames e laudos oficiais papiloscópicos, representação facial humana;
Operação e gestão de bancos e sistemas automatizados de identificação civil e criminal;
Assistir à autoridade policial, desenvolver estudos na área de papiloscopia;
Conduzir veículos automotores, cumprir medidas de segurança orgânica, desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.


Lei 14.003/2020 reorganizou a Polícia Federal


A Medida Provisória 918/2020, agora Lei 14.003/2020, foi oficialmente aprovada pelo Congresso e sancionada pelo Presidente da República.


A Lei transformou 281 cargos comissionados em 344 funções comissionadas, além de ter criado 516 novas funções.


De acordo com a Agência Senado, a diferença entre cargos em comissão e funções comissionadas é que as funções só podem ser atribuídas a servidores efetivos, da administração pública, enquanto os cargos também podem ser ocupados por não servidores, por meio de livre contratação e exoneração.


Aprovado sem mudanças pelo Senado, o texto foi promulgado pelo Congresso Nacional, sem necessitar de sanção presidencial, ainda no mês de maio de 2020.

Além das provas objetivas e discursivas, os candidatos passam por Exame de Aptidão Física (eliminatório); Exame Médico (eliminatório); Prova Oral (eliminatória e classificatória, somente para Delegado): Avaliação Psicológica (eliminatória); e Avaliação de Títulos (classificatória).

Os aprovados são então inscritos no Curso de Formação Profissional, que é ofertado pela Academia Nacional de Polícia. O curso dura cerca de 5 meses, totalizando 850 horas-aula e ocorre no regime de internato parcial, e recebem bolsa de 50% do valor da remuneração.

A jornada de preparação para o concurso da Polícia Federal exige bastante dedicação, por isso, é importante estruturar um bom plano de estudos para alcançar o objetivo.


Exame de aptidão física


Esta avaliação é comumente chamada de TAF (teste de aptidão física) e ocorreu após a publicação do resultado final da prova discursiva; quando os candidatos foram convocados para seguir com as etapas do exame.


As condições físicas mínimas exigidas para o exercício do cargo foram avaliadas com aprovação conforme os patamares esclarecidos na tabela a seguir.


Teste físico Homens Mulheres

Barra fixa(*) 3 (mín.) e 15 (máx.) 15 s (mín.) e 35 s (máx.)
Impulsão horizontal Entre 2,07 m e 2,28 m 1,59 m e 1,90m
Natação (50 m) Máx. de 44 s Máx. de 54 s
Corrida (12 minutos) Entre 2.350 e 2.710 m Entre 2.020 m e 2.340 m

(*)Para homens o teste de barra fixa são realizadas em flexões, e a das mulheres são de sustentação.

 

Estratégia Concursos

DELEGADOS.com.br
Portal Nacional dos Delegados & Revista da Defesa Social






 



 

 

 

 

 

1
0
0
s2smodern

Destaques