Abr 22, 2018

Faça seu login

Usuário*
Senha*
Lembrar de mim

Policiais Militares matam criança em abordagem desastrosa; veja o vídeo!

1
0
0
s2smodern

 

Daiane Caetano reviveu momentos de tensão ao assistir vídeo da abordagem da PM em que a filha foi baleada (Foto: Lucas Marreiros / G1)

A Delegacia de Homicídios divulgou, na tarde desta quarta-feira (3), vídeos da abordagem que resultou na morte da menina Emilly Caetano da Costa, de 9 anos. Ao assistir às imagens registradas por câmeras de segurança, a mãe da criança, Daiane Caetano, relembrou a noite de 25 de dezembro quando o carro em que ela e a família foram atingidos por policiais militares do 5° Batalhão de Polícia Militar (BPM) na Zona Leste de Teresina.

A mãe lembrou ainda da atitude do soldado Aldo Barbosa Dornel e cabo Francisco Venício Alves durante a ocorrência. "Veio tudo à tona. Fiquei desesperada vendo como tudo aconteceu. O momento em que eles atiraram e eu saí do carro dizendo 'é família, é família, moço' e eles foram chegando com agressividade me chamando de vagagunda", disse Daiane Caetano após ver as imagens.

De acordo com o coordenador da Delegacia de Homicídios, o delegado Francisco Costa, o Baretta, o vídeo confirma o depoimento da mãe da menina. "As imagens não deixam nenhuma dúvida de que a versão apresentada pela Daiane e pelas outras testemunhas é a mesma mostrada por essa prova material", informou.

A Polícia Militar do Piauí (PM-PI) se manifestou dizendo que ainda não teve acesso ao vídeo, mas espera que o caso seja apurado de acordo com a lei e com todas as provas para o esclarecimento dos fatos.

Vidros do carro estavam abertos


Segundo o delegado Baretta, os policiais tinham visibilidade já que as janelas do carro estavam abertas e a avenida estava iluminada. "O vídeo mostra o carro estacionando e o mais grave é que o vidro do motorista está aberto e o do passageiro entreaberto e mesmo assim o policial desce da viatura e atira", afirmou.

O coordenador da Delegacia de Homicídios informou que o inquérito do crime deverá ser concluído até a sexta-feira. “Não tenho dúvida de que estamos diante de um crime doloso e que houve tentativa de fraude processual quando eles pegaram as cápsulas deflagradas para alterar a dinâmica do crime”, declarou Baretta.

O delegado afirmou ainda que os policiais tentaram alegar que a houve um disparo contra eles. “Colocaram uma outra viatura que tinha um disparo antigo, que foi notado pelo perito, para induzir que os ocupantes do veículo tinham oposto uma agressão contra eles. O que não existiu”, explicou.

Carro da família foi atingido cinco vezes por militares (Foto: Reprodução / TV Clube) 

Cinco tiros dos policiais atingiram carro


Ao todo os militares relataram que dispararam cinco vezes contra o veículo e duas vezes para o alto. Dois dos disparos atingiram as costas menina, a mãe foi atingida no braço, e o pai da criança, o cantor Evandro Costa, de 31 anos, foi atingido na cabeça e perdeu a audição. Após o crime descobriu-se que o soldado Aldo Dornel não passou no exame psicológico e que estava na Polícia Militar, mesmo sem uma liminar que o amparasse, segundo a Associação dos Magistrados Piauienses (AMAPI).



 

G1

 

DELEGADOS.com.br
Portal Nacional dos Delegados & Revista da Defesa Social

 

1
0
0
s2smodern

Destaques