Ago 02, 2021

Delegado da PF especialista em crime cibernético ajudará CPI da Covid

1
0
0
s2smodern

A CPI da Covid do Senado passará a contar, nos próximos dias, com o auxílio do delegado da Polícia Federal Carlos Eduardo Miguel Sobral, especialista em crimes cibernéticos.

Sobral é o delegado da PF designado para auxiliar a investigação da CPI mista das Fake News do Congresso Nacional, cujos trabalhos estão paralisados desde o início da pandemia, em 2020.

O “intercâmbio” entre as duas comissões foi possível após o relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), apresentar, sem alarde, requerimento solicitando “cooperação e colaboração da equipe técnica” da CPMI.


Para evitar que governistas tentassem impedir a colaboração, o requerimento de Renan prevê que a cooperação poderá ser autorizada pela relatora da CPMI, senadora Lídice da Mata (PSB-BA), aliada do emedebista.


A coluna apurou que Sobral deve desembarcar em Brasília no início dessa semana, para iniciar a colaboração. Ele foi chefe do Serviço de Repressão a Crimes Cibernéticos da PF de 2007 a 2013.


O delegado deve auxiliar o relator da CPI da Covid na investigação de integrantes do governo e aliados do presidente Jair Bolsonaro que teriam propagado fake news sobre tratamento precoce e imunidade de rebanho.


Sobral será o segundo delegado da PF a auxiliar a CPI da Covid. Além dele, a comissão conta com a ajuda do delegado Marcos Brugger Perez, que tem pouca experiência em investigações criminais.

Metrópoles


DELEGADOS.com.br
Portal Nacional dos Delegados & Revista da Defesa Social

 

 

1
0
0
s2smodern

Destaques