Nov 25, 2020

Dois morrem e seis passam mal depois de endoscopia

1
0
0
s2smodern

SANTA CATARINA

A polícia de Santa Catarina investiga a morte de duas pacientes que fizeram exame de endoscopia em uma clínica particular na cidade de Joaçaba.

As duas mulheres foram enterradas hoje. Elas tiveram parada cardiorrespiratória e morreram numa clínica particular depois de fazer uma endoscopia, exame usado para investigar problemas no aparelho digestivo.

“Até hoje nunca ouvi nada de matar alguém depois de tomar um remédio”, comentou o operador de máquinas Denis Gonçalves.

A polícia suspeita que as mortes tenham sido provocadas por algum tipo de contaminação do material usado para fazer o exame, ou da anestesia aplicada na veia dos pacientes. Seis pessoas que também fizeram uma endoscopia na mesma clínica passaram mal e foram internadas. Uma delas está em estado grave: é uma menina de 15 anos que respira com a ajuda de aparelhos.

“Não poderia, num exame desses, acontecer o que aconteceu com ela”, contou a mãe da vítima Márcia Gonçalves.

“Vamos ver que justiça irá ser feita. Alguém tem de tomar alguma providência”, lamentou o pai da vítima Emerson Penteado.

No depoimento à polícia, o médico Denis Conci Braga, que fez os exames, não soube explicar o que houve. Ele foi detido por homicídio culposo, sem a intenção de matar. Pagou fiança e vai responder o processo em liberdade.

“Ele simplesmente cumpriu o procedimento correto na sequência, entendo eu, que se comprove. Agora vamos ver o que vai acontecer com as perícias”, afirmou o advogado do médico, Germano Bess.

A polícia apreendeu o material usado na clínica e encaminhou para análise. “Agora o laudo pericial que vai definir as condições, se eram adequadas ou não para a realização dos exames”, afirmou o delegado Maurício Pretto.

 

 

Globo

DELEGADOS.com.br
Revista da Defesa Social
Portal Nacional dos Delegados

1
0
0
s2smodern

Destaques