Nov 28, 2020

Acadepol sedia encontro para discutir ações de enfrentamento ao narcotráfico

1
0
0
s2smodern


MATO GROSSO

A Academia da Polícia Judiciária Civil (Acadepol) sedia encontro nacional de planejamento estratégico de atuação integrada das Polícias Civis no enfretamento ao narcotráfico, especialmente o crack. O evento que acontece nesta quinta-feira (27.05), na Acadepol, em Cuiabá, é o primeiro a ser realizado depois do lançamento do “Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack”, pelo Ministério da Justiça, na quinta-feira (20.05) passada, em Brasília.

Delegados representantes de oito estados consumidores – Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Acre, Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, vão discutir estratégias para combater o tráfico de drogas e assim reduzir os efeitos perversos do consumo do crack. Abertura dos trabalhos iniciará às 9 horas e ao final será elaborado um plano de estratégico, com atuação integrada das polícias civis dos estados envolvidos.

O encontro é uma realização conjunta com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). “É uma oportunidade ímpar de nivelamento e construção de estratégias uniformes para persecução criminal, no tempo e no espaço, pelas unidades federativas comprometidas”, disse o diretor da Acadepol, Genison Brito Alves Lima.  

O Estado de Mato Grosso foi escolhido por ser consumidor de pasta-base e cocaína e também corredor de passagem do produto para outros estados e países.

Enfrentamento ao crack

Com investimento de R$ 400 milhões em 2010, o Plano lançado na semana passada reúne e fortalece projetos de enfrentamento às drogas já desenvolvidos pelo Ministério da Justiça através do Pronasci, Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e Polícia Federal; Secretaria Nacional Anti-Drogas (Senad), Ministérios da Saúde, Educação, Desenvolvimento Social, Ciência e Tecnologia, Conselho Nacional de Justiça e Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência da República.

Uma das ações previstas é o diagnóstico do consumo do crack e suas consequências; mobilização, tratamento e reinserção social; informação e orientação; formação de recursos humanos e desenvolvimento de metodologias e enfrentamento ao tráfico.

Só o Ministério da Justiça receberá R$ 120 milhões. Ações do Pronasci de prevenção e atendimento aos usuários de drogas e do Pefron (Policiamento Especializado de Fronteira) são as principais iniciativas do Ministério da Justiça que integram o Plano.

Os recursos serão investidos, principalmente, na articulação com as policias estaduais no enfrentamento ao tráfico, na criação de um Centro Integrado de Combate ao Narcotráfico, na capacitação e treinamento de policiais para atuarem junto aos usuários e combate ao crime e projetos de prevenção nos Territórios de Paz do Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania).

Com informações do Ministério da Justiça

Luciene Oliveira
Assessoria de Comunicação Social
Polícia Judiciária Civil


DELEGADOS.com.br
Revista da Defesa Social
Portal Nacional dos Delegados

1
0
0
s2smodern

Destaques