Nov 21, 2017

Faça seu login

Usuário*
Senha*
Lembrar de mim

Perícia aponta violação e concurso para delegado de MT deve ser anulado

1
0
0
s2smodern



O concurso para delegado da Polícia Civil de Mato Grosso foi suspenso pelo período de 60 dias. A decisão ocorreu por conta da suspeita de violação do lacre de envelopes com as provas.

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que o prazo é suficiente para a conclusão de dois inquéritos, que tramitam na Gerência de Combate do Crime Organizado (GCCO) e no Ministério Público Estadual (MPE).

 



“A decisão foi tomada nesta quarta-feira (8.11), em reunião com a Comissão do Concurso, Polícia Judiciária Civil, Ministério Público, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), antigo Cespe, Organização Social de Brasília, empresa contratada para o certame”, diz a nota.

Ontem, o FOLHAMAX divulgou que o laudo de perícia realizada pela Politec apontou que o lacre de dois envelopes haviam sido violados antes da aplicação das provas. Isso pode significar que algumas pessoas tiveram acesso as provas antes de sua aplicação.

A prova do concurso foi realizada no dia 8 de outubro sobre responsabilidade do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) e pela PJC-MT, assegurada à participação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Cerca de 13 mil candidatos se inscreveram para o concurso, sob a proposta de um salário de R$ 19.316,49 mil para uma jornada de 40 horas semanais.

No dia da prova, diversos candidatos denunciaram que fotos circulavam pelas redes sociais da prova e do gabarito. Diversos candidatos pediram a anulação do concurso por conta das irregularidades.


Íntegra da nota da Polícia Civil:


A Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso comunica que o Concurso Público para Delegado de Polícia Substituto foi suspenso por 60 dias até a conclusão do inquérito policial presidido pela Gerência de Combate do Crime Organizado (GCCO) e o inquérito civil do Ministério Público Estadual (MPE), que apuram suspeita de violação dos lacres de envelopes contendo provas.

A decisão foi tomada nesta quarta-feira (8.11), em reunião com a Comissão do Concurso, Polícia Judiciária Civil, Ministério Público, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), antigo Cespe, Organização Social de Brasília, empresa contratada para o certame.

Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso

Folha Max

DELEGADOS.com.br
Portal Nacional dos Delegados & Revista da Defesa Social

 

 

 

 

 

1
0
0
s2smodern

Destaques